O amor não é poesia. É o que inventámos para sobreviver

«
Encenarmo-nos apenas a partir da exultação, como se a nossa vida fosse sempre incrível, é estranho. São as partes mais vulneráveis dos outros que nos seduzem, os seus desvios, aquilo que nem sempre faz sentido e vice-versa. Ou seja, amamos o outro a partir do momento em que percebemos que não vamos ser julgados por ele, porque ambos partilhamos o mesmo tipo de fragilidades. (…) E a cultura da internet quase nunca propicia isso. Aliás a vida moderna quase não tem isso. Esquecemo-nos de olhar realmente os outros nos olhos.
»

Father John Misty, em conversa com Vítor Belanciano.
In Público: https://www.publico.pt/2017/04/07/culturaipsilon/noticia/father-john-misty-o-amor-nao-e-poesia-e-o-que-inventamos-para-sobreviver-1767678

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s